segunda-feira, 15 de março de 2010

CAMINHANTES DO UNIVERSO

Sempre fui arredia quanto à idéia de incorporação. Minha mente estava ligada na idéia da incorporação da umbanda, onde espíritos tomam a consciência do médium e através deles se alimentam de álcool, fumo e sangue. Não conseguia aceitar que um espírito de luz pudesse pedir isso, e sempre associei a incorporação a espíritos sem luz. Nunca havia passado pela minha cabeça de que espíritos de luz poderiam querer se comunicar através da incorporação para orientar e direcionar as pessoas.

No início de março de 2009, recebi um telefonema de um grande amigo e xamã chamado César Cruz, ele dizia que havia recebido a orientação de vir passar o seu aniversário conosco, pois eu estaria celebrando um ritual e neste ritual se faria um rito de passagem para ele. Obedecendo a vontade do Universo, ele veio para celebrar conosco no dia 20 de março daquele ano, e consigo trouxe o sacramento da Ayahuasca. Durante a celebração ofereci o chá ao Karyan e ao César, e eu também bebi. Após a celebração, quando todos já haviam retornado para suas casas, começou ao redor da fogueira um novo ritual. O Karyan estava muito estranho e falando coisas que não compreendíamos, custamos a entender o que estava acontecendo: ele estava incorporado e inconsciente. No controle da mente e da vontade dele se apresentava um espírito que dizia se chamar “Urso Três Garras”, tratava-se de um índio que dizia ter vivido em uma outra era, que não era essa era que vivemos. Ele dizia que havia estado na Terra, através de incorporação, pela última vez no ano de 1618. Disse ele que era do tempo dos antigos, dos antigos, dos antigos, dos antigos. Talvez essa tivesse sido a forma de nos mostrar que ele não vivera realmente nesta era.

Através dele experimentamos coisas novas, ele veio para nos dizer sobre o nosso sacerdócio, a cada um de nós de uma forma ímpar. Foi uma experiência incrível, onde pudemos vivenciar momentos de intensa magia, onde o índio fazia com que ficássemos literalmente surdos para não ouvir a orientação particular que ele precisava passar para o outro, onde ele nos ensinou coisas que não cabem neste texto e que em uma outra oportunidade vou expor ao mundo. Essa foi a primeira vez que tivemos contato com “O Índio”.

Desde aquela experiência, O Índio sempre estava por perto. Houve uma mudança impressionante no comportamento e no sacerdócio do Karyan, eu vi nascer um sacerdote. A sabedoria passou a ser sua aliada, e quando eu menos esperava o meu aprendiz estava me ensinando, e isso com certeza era fruto da influência positiva que este espírito de luz estava tendo sobre a existência dele.

Resolvemos instituir um Templo, e demos a ele o nome de “Templo de Adoração à Grande Mãe”. Neste templo tivemos a oportunidade de receber a visita do Índio algumas vezes, e em uma delas ele veio para ME ensinar, mais uma vez. Ele falou sobre as pessoas que estavam ao meu redor, na Tradição, e a necessidade de eu estar ao lado de pessoas fortes. Ele me mostrou o quanto eu estava rodeada de pessoas fracas e que o Universo iria fazer com que essas pessoas se afastassem. Ele foi rude e brigou comigo por eu ainda não ter aprendido a fazer essas escolhas. Neste dia ele demonstrou o seu poder, sua força e sua elevação através de vários fenômenos. Ele me falou que era um enviado do Universo, e que quando nós fossemos para uma nova casa, a Deusa viria também para falar. Naquele momento não consegui compreender bem do que se tratava, e confesso que ainda estava meio receosa quanto a questão da incorporação. Na minha cabeça era forte a idéia de que eu fazia parte de uma religião que não compactuava com incorporações.
No dia 08 de janeiro de 2010 minha mente ficou tomada por uma ordem: “Tome o sacramento da Ayahuasca”. Relutei bastante pois há um ano vinha tomando este sacramento, e minhas experiências com o chá eram edificantes, porém o meu corpo não reagia bem a erva, eu vomitava muito e nesta ocasião eu acabava de sair de uma pequena cirurgia e estava me preparando para outra cirurgia, porém, essa “ordem” não saia da minha mente, eu estava sozinha, pois o Karyan havia saído para pegar a chave da nossa nova casa, e fiquei com medo, mas não podia resistir a “ordem”. Liguei para meu marido avisando que iria tomar o chá, e eu chorava ao telefone pois estava com medo.

Tomei o chá, e durante um período que acredito ser de aproximadamente uma hora, nada aconteceu. Quando menos esperava começaram a vir mensagens na minha mente dizendo que eu seria purificada de todas as minhas mágoas, e em instantes começaram a aparecer na minha mente lembranças de situações que me trouxeram tristeza no decorrer da minha vida, entrei em um processo de catarse profunda e chorei como nunca havia chorado, relembrando momentos de tristezas intensas que vivenciei nesta existência, achei que me perderia nas minhas lembranças e que não sairia mais daquele estado depressivo, eu nem sabia que eu era uma pessoa tão triste. Em dado momento, meu coração foi se aliviando e uma sensação de paz profunda tomou conta do meu corpo, da minha mente e do meu coração. Era como se todo o sofrimento houvesse ido embora, como se eu tivesse chorado todas as minhas tristezas, foi lindo!

Na minha mente começaram a vir frases dizendo que agora eu estava pronta para começar o trabalho necessário para aquele dia. E uma voz feminina dizia: “Hoje eu vim para conversar com você!”

Há 19 anos eu sigo o caminho da Deusa, me tornei uma Sacerdotisa da Antiga Religião através da cura do meu filho, e desde então procuro celebrar os Sabats e Esbats da Antiga Religião, e venho através desse tempo, orientando e ensinando todos aqueles que me procuram a fim de seguir o Caminho Dela. Conheci pessoas que me orientaram durante este tempo, li alguns livro e principalmente ouvi a Deusa falar comigo durante 19 anos através da minha intuição. Nunca gostei de ser chamada de wicca, sempre preferi ser chamada de bruxa, jamais falei que eu era wicca, sempre disse que eu seguia a Antiga Religião, porém eu seguia “os dogmas e rituais” da wicca.

Ao ouvir a voz me dizendo que estava lá para conversar comigo, me assustei, pois ela falava através da minha boca, e eu só conseguia falar através do meu pensamento. Havia sido invertida a posição do contato que sempre foi estabelecido entre eu e a Deusa. Eu não tinha mais controle sobre minhas mãos, sobre minhas palavras, eu só podia falar através da minha mente, e eu queria gritar, fiquei apavorada com isso, e ela movia minhas mãos em gestos que não são usuais meus, dizendo que tinha controle sobre meu corpo e minha mente, e dizia: “Acredite, está acontecendo!” Ela dizia em tom de brincadeira, que eu A havia chamado tanto e agora que Ela estava aqui eu não deveria me assustar.

Esse foi para mim o segundo Chamado da Deusa, Ela estava aqui, em mim, para me contar coisas de extrema importância, Ela veio para me revelar acontecimentos, me mostrar o que esperar do futuro, e o mais importante, Ela veio para me ordenar que tomasse uma posição diante do Universo.

Ela me explicou que somos espíritos caminhantes em evolução, que a Terra é uma esfera de desenvolvimento espiritual, Ela me falou sobre o livre arbítrio, me mostrou os acontecimentos futuros e disse que não temos tempo para convencer ninguém da verdade, mas que um grande cataclisma estaria próximo a acontecer e que devastaria a terra, e que somente através da energia de cura é que poderíamos ser salvos. Ela me dizia: “É minha filha, acredite, você foi escolhida, está acontecendo, aqui começa a preparação para o grande cataclisma do Universo.”

Muita coisa me foi revelada, e no tempo e ocasião certa estarei divulgando. Mas percebi então que eu não tinha mais tempo a perder, o trabalho Dela tinha que ser implementado imediatamente, os curadores precisam ser formados, o Universo não vai esperar. A Deusa me disse que tudo o que eu havia aprendido até aqui, seria a base para o que iria nascer agora, que eu esquecesse religião, pois aqui nascia uma nova religião.

No dia 08 de Março, recebi novamente a ordem de tomar a Ayahuasca, Ela desejava vir falar. Foi reafirmado para mim a necessidade da construção do local para receber os enfermos que precisam ser curados. O Templo que foi fechado no final do ano passado, precisa ser reaberto, não nos moldes que foi anteriormente feito, mas nos moldes que Ela agora determinou. A Deusa me disse que Ela enviaria os curadores, e Ela está enviando.

No dia 20 de Março de 2010, estarei fazendo um rito inicial de desenvolvimento de curadores da nova religião, será um rito como o da antiga dedicação, mas não será realmente nos mesmos moldes, visto que não será necessário o período das sombras, ele já está estabelecido na vida de todos os residentes deste planeta.

Cabe aqui um convite aqueles que possam estar interessados em caminhar junto conosco, mas que esse convite seja aceito somente se você está disposto a se doar, a se sacrificar também em prol da cura pessoal e da cura da humanidade. Precisamos sim de pessoas dispostas a trilhar esse caminho, mas essas pessoas tem que realmente estar dispostas, e não apenas fazer número em uma tradição e vestir um manto e dizer para os amigos que é bruxo. Precisamos daqueles que estejam dispostos a ajudar os outros, a dar o seu suor e sua vida para a Deusa.

Seguindo a ordem do Universo, adquirimos uma nova sede para o Templo, e em Abril estaremos abrindo as portas para o trabalho de cura, orientação e desenvolvimento.

Que a Grande Mãe do Universo e que o Grande Espírito do Universo abram seu entendimento, e se este texto pareceu a você um chamado para a obra Deles, entre em contato conosco.

Com as bênçãos do Casal Sagrado, despeço-me,
Nôra Shannon
Email para contato: norajogando@hotmail.com

3 comentários:

Luciana Persi disse...

Fico triste com generalização da Umbanda. Existem várias ramificações e nem toda umbanda apela para fumos e bebidas. Seria interessante começar a desmistificar essas ramificações que nem sempre sempre é umbanda e que acabam passando visão deturpada de outras ramificações mais sérias. Sou pedagoga e fiz durante 3 anos pesquisas sobre grupos afro-indigenas, ainda falta muita coisa para estudar, mas posso garantir que a Umbanda esta se reformulando aos poucos e evoluindo de forma sutil, e se ainda não evoluiu mas é por culpa de dirigentes e não da doutrina da Umbanda que por sinal é linda demais.
Também sou a favor de liberdade de crenças desde que não sejam abusivas em nome do sagrado.
Gostei do blog e vou segui-lo. Abraços

Carol Rego disse...

Querida Sacerdotiza, estaremos sempre juntas,caminhando pelo Universo,com as bênçãos do Casal Sagrado,e sabes que podes contar comigo incondicionalmente!Caminharemos em busca de conhecimento e sabedoria,para alcançar os desígnios da Deusa, sei que não será fácil,mas quem recebe o chamado e o aceita,já sabe que terá dificuldades no caminho,o mais importante é a perseverança,a Fé e o Amor! Que assim seja e assim se faça!

Laureen Bea Evangeline

cigana disse...

Parabéns para o comentario de Luciana Persi;Sou umbandista praticante e garanto que a Umbanda é uma religião antiga e séria,mas como em todas as religiões existem os maus guias, que usam a religião para ganhar dinheiro e poder,que com certeeza na umbanda NÃO conseguirão!!!!!!